Cinematoso

Vi no uol:

Longa paranaense de apenas R$ 80 mil ganha Festival de Alta Floresta
Celso Sabadin, enviado especial a Alta Floresta (MT)*

Cinemastoso Cinematoso, longa que documenta a vida e a obra de um cineasta amador da cidade de Paranaguá (PR), conquistou o júri do 4º Festival Cinema na Floresta com seu bom humor e com a declaração de amor que faz ao Cinema. A premiação foi revelada na noite desta terça-feira (7/9).

Dirigido por Bruno de Oliveira, o longa mostra a trajetória de Cyro Matoso, um homem aposentado que desde 1975 faz das tripas coração para jamais deixar de realizar o que mais lhe faz feliz: filmes. Em Super-8 ou VHS, usando arames e papel machê como cenário, barbantes como efeitos especiais e amigos como atores, os filmes de Matoso já são considerados até “patrimônio histórico e cultural” de Paranaguá. Na cidade, todos o conhecem.

Mais do que simplesmente documentar a obra de Matoso, os produtores do filme tiveram uma ótima ideia: produzir um roteiro do cineasta amador, que seria filmado simultaneamente ao documentário. Assim, enquanto Bruno de Oliveira dirigia Cinematoso, o próprio Cyro dirigia seu média O Tesouro Maldito dos Piratas, o que acabou resultando num atrativo processo de metalinguagem documental.

Mas para quem não está nem aí com metalinguagens, a boa notícia é que Cinematoso é terno e hilariante. Totalmente naïf, o cineasta amador desenha ele próprio num caderno as cenas que vai filmar. Pinta quadros para vender e financiar seus filmes com o dinheiro arrecadado. Cria cronogramas de filmagens que jamais serão respeitados, e não raramente seus atores o abandonam por cansaço. Já houve casos em que substituiu um ator no meio das filmagens e ficou tudo por isso mesmo: durante o filme, o mesmo personagem foi vivido por dois atores, sem problema nenhum. Puro Buñuel. Tem mais: Cyro se acha parecido com Charles Bronson. E o pior é que ele é mesmo!.

O produtor Adriano Estrurilho, que representa o filme aqui no Festival, informa que o projeto inteiro custou somente R$ 80 mil. Só isso por um filme? Na realidade, pelos dois: com os 80 mil, foram produzidos tanto o Cinematoso quanto O Tesouro Maldito dos Piratas, que no final de todo o processo foi exibido na Cinemateca de Curitiba com honras de pré-estreia. Este é o primeiro Festival que Cinematoso participa.

Trailer:

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: