Carta aberta de Darth Vader para a Time Magazine

 

A Time Magazine fez uma lista dos piores pais da ficção. O vencedor, com louvor, foi Jack Torrance (Jack Nicholson) em O Iluminado. Em segundo lugar Humbert Humbert, de Lolita. Concidência ou não, os dois piores pais da história da ficção estão em filmes do Kubrick…

Enfim, o que move esse post foi a carta aberta de protesto escrita pelo departamento de relações públicas do Império, reclamando do fato de Darth Vader, terceiro da lista, fazer parte de tal absurdo.

Abaixo a tradução livre da carta:

Querida Revista Time,

Em seu artigo escrito em 17 de Junho, você listou Darth Vader como o terceiro pior pai ficcional. O Império Galáctico leva muito a sério esses tipos de acusações. Tão a sério que, de fato, acusações similares de outros planetas normalmente acabam com a réplica de nosso canhão laser gigante. Entretanto, em sua sabedoria infinita, Darth Vader ordenou ao Departamento de RP que respondesse com a segunda maior arma conhecida pela humanidade: uma severa carta de reclamação. Então prepare-se, Revista Time, mas já saiba de antemão que seus escudos não podem repelir refutação dessa magnitude.
Primeiramente, como você define “pior”? Você está sugerindo que Darth Vader seria mal porque ajudou o Imperador Palpatine a matar todos os Jedis? Isso não é maldade. É ser apenas muito, muito bom no seu trabalho. Isso é trazer o equilíbrio para a Força, meu lustroso e impresso amigo.
Agora vamos resolver os atritos planetários do ar e discutir a questão Alderaana. Para os ignorantes, seqüestrar a Princesa Leia e explodir o seu planeta natal enquanto ela assistia poderia parecer um lance cuzão, mas ensinou Leia uma valiosa lição de vida: “Não seja seqüestrada.” Nos parece que se a Princesa Leia, Daisy e Zelda aprendessem essa regra fundamental, MUITOS supervilões poderiam canalizar sua energia em trabalhos muito mais produtivos.
Muitos pais nem se importam onde seus filhos estão, ou o que eles estão aprontando, não importa a hora do dia ou noite. Darth Vader não. Quando ele não conseguiu encontrar Luke, Vader despachou centenas de sondas espaciais para buscá-lo nos confins do espaço. Mesmo que o fato que Luke tenha recém se tornado o terrorista mais procurado da galáxia. Quase matou seu pai e explodiu 1,3 milhão de seus amigos e companheiros de trabalho. Essas são ações de um pai mal? Ele ainda foi visitar Luke no planeta de gelo, Hoth, para ver como ele estava no trampo, apesar da distância e do fato do clima lá ser um inferno para as suas partes robóticas.
Por quase 20 anos, Darth Vader nem sabia que tinha filhos. Você sabia disso, Revista TIME? Você descobriu isso em sua “pesquisa”? Mas ao contrário de muitos outros pais ausentes, no momento em que ele descobriu, ele assumiu responsabilidade por seu filho, mesmo afirmando para a câmera, “Luke, eu sou seu pai”. Ele nem pediu um teste de paternidade. O terceiro pior pai de todos os tempos faria isso, Revista TIME?
Você vai trazer à tona aquela história toda de “cortar a mão de Luke” agora, não vai, Revista TIME? É bem típico de você. Tão previsível. Cortar a mão de Luke foi, acima de tudo, a coisa mais bacana que Darth Vader já fez. Pense nisso: uma amputação rápida e relativamente indolor em troca de um mão ciborgue irada. Quem não faria essa troca? Você sabe o que dizem: No pain. No gain.
Não somente Darth Vader melhrou a vida de Luke imensuravelmente lhe dando a oportunidade de se tornar um ciborgue irado, mas também melhorou o acordo depois convidando Luke a entrar para os negócios da família: Controlar a Galáxia como pai e filho. Só em caso de você, Revista Time, não ter entendido, ele não o convidou para controlar uma firma de encanamento uma lanchonetezinha junto. Ele convidou para “CONTROLAR A PORRA DA GALÁXIA INTEIRA”. Então Darth Vader, o maior pai da história, queria dar ao seu filho poder e riqueza além do que podemos sequer imaginar, MESMO QUE SEU FILHO SEJA MEIO BABACA.
Claro, nós poderíamos falar também sobre como Darth Vader salvou Luke BA segunda Estrela da Morte, sacrificando sua própria vida ao arremessar o Imperador pelo fosso do reator. Ou como ele se tornou um fantasma da Força para que ele pudesse amável e constantemente (assombrar) vigiar suas crianças para sempre, mas não vamos fazer isso porque achamos que você já deve ter entendido a esse ponto, Revista TIME. Você entendeu, não?
Agora vamos vestir a outra versátil bota preta metálica no outro pé. Vamos falar de você, Revista TIME. Darth Vader NÃO É um personagem fictício. Ele já esteve em 6 documentários biográficos sobre sua vida. Há fotos sobre ele por todos os cantos. Ele até recentemente foi pra Disneilândia. Em quantos filmes você já esteve, hein, Revista TIME? Quantas aparições especiais em festas de crianças você já fez? Onde estão todas as fotos suas? Talvez VOCÊ seja o personagem fictício.
Em que você baseia esse artigo? Cadê sua evidência, empírica ou epistemológica? Que pesquisas você fez, ou estatísticas você realizou? Você ao menos fez uma votação por telefone ou algo assim? Não. Porque você é uma REVISTA. Você nem tem uma boca.
Por fim, o que te dá o direito de julgar pessoas, Revista TIME? Quantos pequenos bebês revista VOCÊ criou? Se limite a fazer aquilo que você sabe, que é vender meros 45 milhões de exemplares por semana.

Sinceramente,

O Império Galáctico.

Esse humor distópico de fan art me le fez lembrar de un quadro clássico do Robot Chicken, onde o senador Palpatine tem que lidar por telefone com o chorão do Vader após a destruição da Estrela da Morte.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: