Archive for the ‘ Que dizem os outros ’ Category

Melhores dicas de cineastas

Algumas dicas e reflexões sobre cinema por quem melhor sabe fazer:



“Cinema é uma questão de o que está dentro do quadro e o que está fora do quadro”

–Martin Scorsese



“Dirigir não é desenhar um uma imagem bonitinha e mostrar para o câmera. Eu não quis fazer curso de cinema. Eu não entendia o sentido disso. O fato é que você não sabe o que é dirigir um filme até que o sol esteja se pondo, você tem cinco planos para rador e você só vai conseguir dois.”

–David Fincher

“Pegue uma uma câmera. Filme alguma coisa. Não importa quanto pequeno, não importa quanto ridículo, não importa quanto se os atores são seus amigos e sua irmã. Ponha seu nome como diretor. Agora você é um diretor. Tudo depois disso é só uma questão de negociar seu orçamento e salário.”
–James Cameron



“Escolher o elenco é 65% da direção.”

–John Frankenheimer

“Movimento deveria ser um contador, tanto para cenas de ação quanto para diálogos ou seja lá o que. Ele conta para onde o seus olhos estão indo. Essa coisa de estilo, para mim, está atrelado à ação, ao roteiro e aos personagens.”
–Samuel Fuller

“Um filme é, ou deveria ser, mais como música do que como ficção. Deveria ser uma progressão de humores e sentimentos. A trilha sonora, o que está por atrás da emoção, do significado, tudo isso vem depois.”
–Stanley Kubrick

“Para qualquer diretor com um pouco de lucidez, obras-primas são filmes que chegam até você por acidente.”
–Sidney Lumet

“A good film is when the price of the dinner, the theatre admission and the babysitter were worth it.”
–Alfred Hitchcock

“Qualquer um pode dirigir um filme uma vez que conhece os fundamentos. Dirigir não é um mistério, não é uma arte. O principal sobre direção é: fotografe os olhos das pessoas.”
–John Ford

“Um diretor precisa ser um policial, uma esposa, um psicoanalista, um sicofanta e um bastardo.”
–Billy Wilder

“Antes de eu dirigir qualquer filme eu sempre reassisto 4 filmes. Eles tendem a ser: Os Sete Samurais, Lawrence da Arábia, A Felicidade Não Se Compra e Rastros de ódio.”
–Steven Spielberg

“Não importa quantas vezes você faz isso, você não se acostuma com a tristeza, pelo menos pra mim, de chegar ao final de uma filmagem.”
–Paul Thomas Anderson

Anúncios

30 Ofensas Entre Diretores

O Flavorwire fez uma divertida compilação das 30 maiores ofensas proferidas por diretores de cinema para outros diretores de cinema. Não traduzi pra não deturpar as delicadezas:

1. Francois Truffaut on Michelangelo Antonioni:
“Antonioni is the only important director I have nothing good to say about. He bores me; he’s so solemn and humorless.”

2. Ingmar Bergman on Michelangelo Antonioni:
“Fellini, Kurosawa, and Bunuel move in the same field as Tarkovsky. Antonioni was on his way, but expired, suffocated by his own tediousness.”

3. Ingmar Berman on Orson Welles:
“For me he’s just a hoax. It’s empty. It’s not interesting. It’s dead. Citizen Kane, which I have a copy of — is all the critics’ darling, always at the top of every poll taken, but I think it’s a total bore. Above all, the performances are worthless. The amount of respect that movie’s got is absolutely unbelievable.”

4. Ingmar Bergman on Jean-Luc Godard:
“I’ve never gotten anything out of his movies. They have felt constructed, faux intellectual, and completely dead. Cinematographically uninteresting and infinitely boring. Godard is a fucking bore. He’s made his films for the critics. One of the movies, Masculin, Féminin, was shot here in Sweden. It was mind-numbingly boring.”

5. Orson Welles on Jean-Luc Godard:
“His gifts as a director are enormous. I just can’t take him very seriously as a thinker — and that’s where we seem to differ, because he does. His message is what he cares about these days, and, like most movie messages, it could be written on the head of a pin.”

6. Werner Herzog on Jean-Luc Godard:
“Someone like Jean-Luc Godard is for me intellectual counterfeit money when compared to a good kung-fu film.”

7. Jean-Luc Godard on Quentin Tarantino:
“Tarantino named his production company after one of my films. He’d have done better to give me some money.”

8. Harmony Korine on Quentin Tarantino:
“Quentin Tarantino seems to be too concerned with other films. I mean, about appropriating other movies, like in a blender. I think it’s, like, really funny at the time I’m seeing it, but then, I don’t know, there’s a void there. Some of the references are flat, just pop culture.”

9. Nick Broomfield on Quentin Tarantino:
“It’s like watching a schoolboy’s fantasy of violence and sex, which normally Quentin Tarantino would be wanking alone to in his bedroom while this mother is making his baked beans downstairs. Only this time he’s got Harvey Weinstein behind him and it’s on at a million screens.”

10. Spike Lee on Quentin Tarantino (and the “n-word” in his scripts):
“I’m not against the word, and I use it, but not excessively. And some people speak that way. But, Quentin is infatuated with that word. What does he want to be made — an honorary black man?”

11. Spike Lee on Tyler Perry:
“We got a black president, and we going back to Mantan Moreland and Sleep ‘n’ Eat?”

12. Tyler Perry on Spike Lee
“Spike can go straight to hell! You can print that… Spike needs to shut the hell up!”

13. Clint Eastwood on Spike Lee:
“A guy like him should shut his face.”

14. Jacques Rivette on Stanley Kubrick:
“Kubrick is a machine, a mutant, a Martian. He has no human feeling whatsoever. But it’s great when the machine films other machines, as in 2001.”

15. Jacques Rivette on James Cameron (and Steven Spielberg):
“Cameron isn’t evil, he’s not an asshole like Spielberg. He wants to be the new De Mille. Unfortunately, he can’t direct his way out of a paper bag. “

16. Jean-Luc Godard on Steven Spielberg:
“I don’t know him personally. I don’t think his films are very good.”

17. Alex Cox on Steven Spielberg:
“Spielberg isn’t a filmmaker, he’s a confectioner.”

18. Tim Burton on Kevin Smith (after Smith jokingly accused Burton of stealing the ending of Planet of the Apes from a Smith comic book):
“Anyone who knows me knows I would never read a comic book. And I would especially never read anything created by Kevin Smith.”

19. Kevin Smith on Tim Burton (in response to “I would never read a comic book”):
“Which, to me, explains fucking Batman.”

20. Kevin Smith on Paul Thomas Anderson (specifically, Magnolia):
“I’ll never watch it again, but I will keep it. I’ll keep it right on my desk, as a constant reminder that a bloated sense of self-importance is the most unattractive quality in a person or their work.”

21. David Gordon Green on Kevin Smith:
“He kind of created a Special Olympics for film. They just kind of lowered the standard. I’m sure their parents are proud; it’s just nothing I care to buy a ticket for.”

22. Vincent Gallo on Spike Jonze:
“He’s the biggest fraud out there. If you bring him to a party he’s the least interesting person at the party, he’s the person who doesn’t know anything. He’s the person who doesn’t say anything funny, interesting, intelligent… He’s a pig piece of shit.”

23. Vincent Gallo on Martin Scorsese:
“I wouldn’t work for Martin Scorsese for $10 million. He hasn’t made a good film in 25 years. I would never work with an egomaniac has-been.”

24. Vincent Gallo on Sofia (and Francis Ford) Coppola:
“Sofia Coppola likes any guy who has what she wants. If she wants to be a photographer she’ll fuck a photographer. If she wants to be a filmmaker, she’ll fuck a filmmaker. She’s a parasite just like her fat, pig father was.”

25. Vincent Gallo on Abel Ferrara:
“Abel Ferrara was on so much crack when I did The Funeral, he was never on set. He was in my room trying to pick-pocket me.”

26. Werner Herzog on Abel Ferrara:
“I have no idea who Abel Ferrara is. But let him fight the windmills… I’ve never seen a film by him. I have no idea who he is. Is he Italian? Is he French? Who is he?”

27. David Cronenberg on M. Night Shymalan:
“I HATE that guy! Next question.”

28. Alan Parker on Peter Greenaway (specifically The Draughtsman’s Contact):
“A load of posturing poo-poo.”

29. Ken Russell on Sir Richard Attenborough:
“Sir Richard (‘I’m-going-to-attack-the-Establishment-fifty-years-after-it’s-dead’) Attenborough is guilty of caricature, a sense of righteous self-satisfaction, and repetition which all undermine the impact of the film.”

30. Uwe Boll on Michael Bay:
“I’m not a fucking retard like Michael Bay.”

Ah tá. Se o Vincent Gallo tá numa lista de diretores, eu também mereço.

Viu?

31. Brian Hagemann on Vicent Gallo:
“Quoting my good friend Jack Palance, I crap bigger than you.”

Valeu, Jack.

Frase do Dia

“Eu acho que temos uma noção errada do que é um filme comercial, intelectual ou artístico porque todos os filmes são comerciais. Quando você vai ver um filme do Jean-Luc Godard, você paga o mesmo preço. E acredite, ele ganha muito mais dinheiro com seu pequeno filme que custou 1 milhão do que muita gente. Duas pessoas conversando numa cozinha por duas horas, em preto e branco, onde você diz ‘Oh! É tão artístico’. Na verdade é um filme muito comercial porque custou quase nada.” (Luc Besson)

Frase do Dia

Eu sou mais feliz quando estou rodando um filme. Filmar é como sexo. Escrever o roteiro é como sedução, então dirigir é como sexo porque você está fazendofilme  com outras pessoas. Editar é como estar grávido. Então você dá a luz e eles tiram o seu bebê de você. Depois desse processo, eu assisto o filme mais uma vez com uma audiência pagante que não sabe que eu estou lá. Daí então eu nunca mais iriei assistí-lo. Eu fico farto disso. Jim Jarmush

Discurso de Bill Murray para Sofia Coppola

Sofia Coppola recebeu duas homenagens em uma só noite. Uma delas inesquecível.

Há uma semana atrás aconteceu a festa do National Board of Review Awards, uma premiação da associação dos críticos de Hollywood e Sofia foi homenageada pela sua curta, mas importante, filmografia. Até aí tudo bem. Todo ano entregam prêmios para ela. O que vai ficar na memória dela, de quem estava lá e de quem está lendo isso é o discurso do Bill Murray (o cara mais cool do universo) para apresentá-la.

Eu não faço questão de ganhar prêmios por meus filmes. Mas um discurso desse, de um cara desse, seria incrível.

Traduzi ele livremente na integra:

“Disseram-me que eu tinha 2 minutos. Eu vou comer esse Red Hot (um doce que estoura na boca) então eu terei terminado em 2 minutos (falando de boca cheia). Por que você dá um prêmio desses? Por quê? Porque vocês têm que ter desculpa pra fazer festa.Porque vocês têm que competir com o Globo de Ouro (aplausos)  Nós todos nos perguntamos isso. Vocês todos podem sair à noite, celebrar sem seus parentes. Vocês trabalharam para isso. Vocês merecem isto.

Mas por que vocês dão esse prêmio para Sofia Coppola? Porque vocês querem encorajá-la, eu acho. Eu acho que essa é a razão verdadeira. Olhem para ela! Ela vem de uma família, mãe e pai, ambos tão bem sucedidos, criando trabalhos divertidos e provocantes. Ela escreveu um roteiro para As Virgens Suicidas. Ah! A ambição dessa gente jovem! Você acredita nisso? A Ambição! Ela conseguiu o trabalho de diretora. Ela dirigiu Encontros e Desencontros em outro país e em outra língua e ganhou um prêmio por isso (pausa). Deus, este Red Hot ta quente. Mas eu não vou desistir de vocês porque eu tenho outra metade no meu bolso (puxa do bolso e põe na boca). Eu tenho um e meio na minha boca agora (de boca cheia).

Então ela decide trabalhar na França para fazer Maria Antonieta, uma mulher decapitada. Não é uma criatura simpática, sabem o que eu quero dizer? Muitos diretores passariam esse filme adiante. E mesmo assim ela fez um lindo filme. E agora ela fez Um Lugar Qualquer, que se passa em… um lugar qualquer. Eu sei, é na costa oeste, no sul da Califórnia.

Então, por que vocês dão um prêmio para essa pessoa? Vocês dão um prêmio porque ela precisa ser encorajada. Você olha ao redor nesse salão e você vê o mundo do cinema, e você consegue ver pessoas que tiveram sucesso cedo na carreira. Alguns mereceram, alguns foram sortudos, alguns conquistaram, mas em algum ponto a vida bateu mais forte. Eles caem na vida, como Sofia o fez. Ela casou. Agora ela tem um amor francês (Thomas Mars, lider da banda Phoenix). Ela tem duas crianças lindas com esse amor francês. E eu estou cansado desses diretores com criancinhas fofas em casa. Eu não agüento mais. Ela tem crianças lindas e vive com um homem que é o único francês na história que  sabe tocar rock´n roll. Foda-se Johnny Hallyday (audiência gargalhando)! Pardon meu francês.

Então por que vocês encorajam essas pessoas? Porque agora que ela alcançou esse sucesso, ela teve esse trabalho todo, ela caiu na vida, ela teve família, ela tem tudo nas mãos, e agora vêm pessoas como vocês e dizem “Vamos dar a essa pessoa outro incentivo para ela continuar, porque agora a vida vai bater pesado, como bate em todo mundo que viveu o suficiente. Ela bate forte e se mete no caminho da sua carreira, ela sacode sua vida. Não necessariamente sua vida, mas descarrilha definitivamente sua carreira. Você me mostra um ator fazendo uma merda de filme e eu te mostro um cara com um divórcio complicado (audiência gargalha). Certo? Certo? (olhando ao redor) Vocês sabem de quem eu estou falando.

Eu quero o melhor pra ela porque ela é uma dama. Ela age como uma dama, as mulheres em seus filmes são damas, elas têm força e poder. Até as stripers em seu último filme tem confiança o suficiente para chamar o ator principal de imbecil. Como todas as mulheres deveriam chamar seus homens esta noite, eu acho, stripers ou não. Então nós damos um incentivo para dizer, vai lá, você foi tão longe, vá para águas mais profundas, force-a para fazer filmes ainda maiores e mais intensos, mais e mais filmes.Ela tem um lindo olho. Ela tem muito bom gosto na escolha das pessoas com quem trabalha. Ela é uma diretora, editora e produtora dócil e compreensiva. Ela é todas as coisas que nós desejávamos poder ser na idade dela. Ela tem sido sortuda até agora, e ela tem sido forte. Vamos continuar incentivando-a. Eu agradeço vocês por darem esse prêmio a ela. Sra. Sra. Sra Sofia Coppola.”

Frase do dia

Eu não sinto prazer em ver ver filmes que evocam passividade. Se você precisa deste tipo de conforto, eu não entendo porque você não vai para um spa. (Chan-Wook Park)

Últimas do Joaquin Phoenix

Joaquin Phoenix retorna ao Late Show com David Lettermann para se desculpar pela entrevista bizarra dada anteriormente e que deu início ao curioso falso-documentário feito por ele e seu cunhado, Casey Afleck.

Claro que agora está tudo claro e admitido como um mockumentary e será lançado comercialmente. 2 anos de farsa. Nada mal.

E saiu no Cinema em Cena:

Casey Affleck faz acordo e resolve acusações de assédio sexual

Agora que o “documentário” sobre a vida de Joaquin Phoenix, I´m Still Here, estreiou, é hora de colocar as polêmicas a limpo.

Casey Affleck, cunhado de Phoenix e diretor do longa, já admitiu que o filme era apenas um “mockumentary” e agora resolve também as acusações de assédio sexual movidas contra ele por duas integrantes da equipe.
Segundo o The Hollywood Reporter, os representantes de Affleck disseram que “a disputa entre a Flemmy Productions, LLC e Casey Affleck com Amanda White e Magdalena Gorka, relacionadas ao filme I””””m Still Here foi resolvida, com mútua satisfação das partes”.

Magdalena Gorka e Amanda White fizeram parte da realização do filme, mas ambas alegaram ter sido cortadas dos créditos depois que recusaram avanços sexuais indesejados do diretor.

O filme não tem data para chegar às telas brasileiras – mas agora trará o nome da dupla nos créditos finais.